Este mês é marcado pela campanha Maio Laranja, um período de conscientização essencial na luta contra o abuso e a exploração sexual de crianças e adolescentes. Esta campanha não é apenas um lembrete da vulnerabilidade dos jovens, mas também um chamado à ação para proteger nossas crianças e fortalecer as comunidades contra essas violações graves.

Por que Maio Laranja é importante?

Em maio, reacendemos a discussão sobre temas que muitas vezes são deixados nas sombras da sociedade. O abuso e a exploração sexual de menores são realidades que afetam muitas vidas em silêncio. A campanha serve para alertar e promover uma maior conscientização, encorajando a cultura de prevenção e denúncia.

A importância desta campanha reside na educação e na capacitação de todos, desde crianças até adultos, para reconhecerem os sinais de abuso e saberem como agir.

No ICDH, abraçamos o Maio Laranja reconhecendo a necessidade urgente de proteger nossas crianças. É fundamental estar atentos e preparados para agir, não apenas em maio, mas durante todo o ano.

O que você pode fazer?

Maio Laranja é mais do que uma campanha, é um movimento que necessita da participação ativa de cada um de nós para fazer a diferença. No ICDH, estamos dedicados a liderar pelo exemplo, mostrando que o cuidado e a proteção das crianças são responsabilidades de todos.

Junte-se a nós neste Maio Laranja e ajude-nos a criar um futuro mais seguro para as crianças de nossa comunidade. O silêncio não protege, só perpetua.

Iniciativa do ICDH beneficiou o Hospital do Câncer de Londrina, Associação Autimizar e Nuselon


A ExpoLondrina, evento que abre o calendário 2024 do Circuito Sertanejo, foi muito mais do que uma simples festa. Além dos shows e das atrações típicas do agronegócio, ela foi palco de ações solidárias coordenadas pelo nosso instituto.

Presente pelo terceiro ano consecutivo no evento, o ICDH, em parceria com a Diverti, empresa responsável pela produção dos shows e do rodeio, promoveu diversas iniciativas voltadas para o bem-estar da comunidade local.

Uma das principais ações foi o Ingresso Solidário, realizado durante todos os dias do evento. O resultado foi impressionante: mais de três toneladas de alimentos não perecíveis foram arrecadadas e destinadas ao Hospital do Câncer de Londrina, uma instituição filantrópica de combate ao câncer que atende pacientes de mais de 116 cidades do estado.

Além disso, meia tonelada de alimentos foi entregue à Associação Autimizar, que oferece suporte e apoio a famílias com crianças autistas, incluindo cestas básicas às que estejam em situação de vulnerabilidade alimentar. Um grupo de crianças da Autimizar, acompanhadas com seus responsáveis, teve a oportunidade única de assistir ao show da cantora Ana Castella, durante a ExpoLondrina, bem próximas ao palco, graças a mais uma ação do ICDH.

Outra entidade beneficiada foi o Nuselon, que recebeu a generosa doação de R$ 22.240,00, em dinheiro, para custear seus projetos de atendimento a crianças e adolescentes em situação de risco pessoal e social no município de Londrina. O Nuselon mantém o serviço de acolhimento institucional de crianças e adolescentes, em uma estrutura de 5 unidades de acolhimento, que funcionam de forma ininterrupta.

As ações solidárias do ICDH têm o objetivo de despertar a solidariedade em um ambiente festivo, unindo a oportunidade de acesso a diversão e informação de qualidade ao ato de ajudar, de maneira simples e fácil. Segundo a fundadora do Instituto, Denise Marconi, “é importante que um evento como a ExpoLondrina seja também responsável por deixar marcas sociais profundas na comunidade em que está inserido e nós do ICDH temos o compromisso de tornar essa meta uma realidade concreta, realizando a pesquisa junto às entidades de credibilidade e oferecendo o que elas precisam para continuar seu importante trabalho”.


Nosso instituto continua comprometido em transformar oportunidades em solidariedade, criando um impacto positivo na comunidade e promovendo um futuro mais justo e humano para todos.

Compromisso com a solidariedade resulta em dez meses de aulas de musicalização para pequenos talentos

No coração da comunidade do Moinho, um ato de solidariedade floresceu em forma de educação e cultura. A CEI São Miguel, acolhendo cerca de 100 crianças, recebeu o apoio do nosso instituto, que dará continuidade a projetos já colocados em prática.

Por trás dos sorrisos e brincadeiras, há uma realidade desafiadora enfrentada por famílias que lutam diariamente por um futuro melhor para seus filhos. E é nesse contexto que o ICDH entrou em cena, unindo esforços para fazer a diferença.

Sem ajuda governamental, a CEI São Miguel contou com o suporte essencial do ICDH para garantir mais 10 meses de aulas de musicalização. Essa iniciativa não apenas oferece conhecimento artístico, mas também promove o desenvolvimento integral das crianças, despertando seus talentos e alimentando seus sonhos.

A entrega realizada foi mais do que um gesto de generosidade, foi um compromisso firmado com a dignidade, a educação de qualidade e um ambiente seguro e acolhedor para o crescimento saudável desses pequenos cidadãos.

No ICDH, acreditamos que cada criança merece voar alto e ter acesso ao melhor que a vida pode oferecer. A entrega na CEI São Miguel é apenas um capítulo da nossa missão contínua de transformar vidas e construir um futuro mais brilhante para todos.

O Projeto +18 não se resume a estatísticas ou números impressionantes, ele representa uma verdadeira transformação na sociedade. Em parceria com a Ambev, construimos uma barreira sólida contra os danos do consumo de álcool por menores de dezoito anos, utilizando a informação como um escudo protetor.

No ano passado, conseguimos impactar mais de 3 milhões de pessoas, promovendo mudanças significativas em eventos e comunidades por todo o país. Capacitamos profissionais, sensibilizamos famílias e educamos jovens sobre os riscos do consumo precoce de álcool, promovendo uma cultura de responsabilidade e cuidado.

Dentro e fora de qualquer evento, celebramos não apenas a festa, mas também a responsabilidade social que nos move. Estamos comprometidos em garantir que todos possam se divertir com segurança e consciência, sem colocar em risco o bem-estar e o futuro de nossos jovens.

Junte-se a nós nessa jornada de transformação! Sua participação é essencial para continuarmos promovendo uma cultura de responsabilidade e cuidado em relação ao consumo de álcool. Vamos juntos construir um futuro mais saudável e seguro para nossas comunidades.

Ações como treinamentos e suporte ao público fizeram um Carnaval mais inclusivo e acolhedor.

O Carnaval de 2024 ficará marcado como um momento de transformação e inclusão, graças à iniciativa liderada pelo ICDH no Camarote Bar Brahma, no Sambódromo do Anhembi, em São Paulo.

A missão “Vista o Respeito” foi um verdadeiro sucesso, promovendo treinamentos online para profissionais de todas as áreas ligadas à organização do Camarote. Desde garçons até a equipe de produção, todos foram capacitados para adotar uma conduta afetiva e empática com os frequentadores, combatendo ativamente o assédio, homofobia, racismo e qualquer forma de discriminação.

Com grande experiência em eventos de grande porte, nosso Instituto conseguiu humanizar a experiência de clientes e colaboradores, promovendo uma cultura de respeito e acolhimento.

Além dos treinamentos, o Camarote Bar Brahma contou com um espaço de acolhimento, no qual profissionais da psicologia estavam disponíveis para oferecer suporte médico e emocional, garantindo um ambiente seguro e confortável para todos os participantes.

O “Vista o Respeito” não foi apenas uma campanha, mas sim um compromisso conjunto na construção de um Carnaval mais inclusivo e respeitoso. O ICDH, juntamente com seus parceiros, liderou essa transformação, demonstrando que o verdadeiro espírito carnavalesco é aquele que celebra a diversidade e o respeito mútuo. Junte-se a nós e faça parte dessa mudança positiva!

Com o objetivo de trabalhar a conscientização sobre a diversidade cultural das comunidades negras no país, a Cia leva através da dança muita arte e discussões sobre temas importantes.

A apresentação de “Me encaixo no seu mundo” retrata a história de duas irmãs que são tiradas de seu país de origem e trazidas para o Brasil dentro dos navios negreiros, onde acontece a separação das irmãs e depois de muita luta, elas conseguem se reencontrar para que juntas possam ressignificar suas histórias, reforçando a importância da resistência para a propagação da cultura da arte e dos costumes dos seus povos.

A coreografia faz parte do Festival que foi apresentado em 2023 “HERITAGE”

A palavra Heritage na tradução do yorùbá, significa herança ou legado. Neste espetáculo ela vai além e ganha novos conceitos ligados ao orgulho pela raça negra!

Esse é o orgulho retratado no palco, o da ancestralidade africana e toda influência cultural trazida pelos povos negros ao Brasil, mostrando desde o momento em que foram arrancados de seus países, a realidade dos navios negreiros, até os desafios encontrados ainda nos dias atuais, inclusive as diversas forma de preconceitos e intolerâncias, entre elas, culturais e religiosas.

“Me encaixo no seu mundo” é um coreografia de Anderson Luiz, professor e diretor da Cia Desiderata. O ato foi lindamente interpretado pelas alunas e múltiplicadoras do projeto Sophia Faustino e Maria Gabriela.

Projeto do ICDH realiza ações no evento para prevenção e combate ao assédio, preconceitos e promoção da inclusão e diversidade.

Uma novidade na já tradicional “noite teste” das equipes que atuaram no Jaguariúna Rodeo Festival 2023. O treinamento “Lace o Respeito” faz parte da série de iniciativas da campanha realizada pelo ICDH. Mais de 400 pessoas foram impactadas pelas informações, passadas pela jornalista Luciana Gomes, sobre qualidade no atendimento aos público externo e interno, prevenção e combate ao assédio, o que fazer em casos de assédio, racismo, homofobia ou qualquer outro tipo de discriminação ou violência, entre outros temas sensíveis.

O treinamento foi desenvolvido já dentro das determinações da recente lei estadual que determina esse tipo de realização em bares, restaurantes, baladas e similares, caso dos eventos de rodeio e shows musicais.

Além do treinamento, “Lace o Respeito” divulgou mensagens nos muitos telões do evento, trazendo informações ao público geral, em busca de conscinetizá-los sobre o tema e instruí-los a como pedir ajuda. O Jaguriúna Rodeo Festival em parceria com o ICDH, disponibilizou uma tenda com profissionais preparados para acolher e orientar as vitimas em relação a denúncias oficiais junto às autoridades.

A diretora executiva e fundadora do ICDH, Denise Marconi, explica que com a campanha foi idealizada com muito cuidado e carinho. “O mundo está mudando e temos que acompanhar essas mudanças em todos os cenários possíveis, com ações concretas que tenham como objetivo o esclarecimento, a conscientização, a inclusão e o respeito a diversidade, entre outros pensamentos que tem como base a valorização do ser humano em sua integralidade. Nós do ICDH temos essa preocupação como DNA da instituição e atuar nos grandes eventos com esses conceitos tão clara e ativamente é uma missão que nos propomos, o Lace o Respeito nasceu dessa atuação e ganha uma dimensão mais prática em Jaguariúna, mas deve ser replicado em outros eventos pelo país”, revela a empresária.

O ICDH – Instituto de Compromisso com o Desenvolvimento Humano atuou também em outros setores do Jaguariúna Rodeo Festival, com ações sociais, como o projeto Compromisso de Gente Grande, que distribuiu doações a quatro entidades assistenciais da cidade, em parceria com a marca Grão de Gente e o Instituto Sabrina Sato; com atuação de sustentabilidade no suporte às equipes responsáveis pela coleta e destinação dos resíduos resultantes da festa, aproveitando ao máximo o material reclável; e com a conscientização sobre o consumo consciente de bebida alcoólica, dentro do programa Seguuuuuuura a Emoção, desenvolvido em parceria com a Ambev.

Da união entre ICDH e Coala Festival se desenvolveram projetos incríveis, e a sensação que fica, é a de dever cumprido.

Todos os mantimentos arrecadas com o ingresso solidário, serão destinados ao Dom Bosco, uma instituição reconhecida mundialmente pelas práticas sócio educativas e pastorais nos mais diversos âmbitos.

Além do ingresso solidário, disponibilizamos uma equipe que ficou responsável pelo acompanhamento do descarte de resíduos, garantindo que o trabalho tenha sido feito da melhor maneira possível. E já que estamos falando de um evento responsável como o Coala, nossa tenda +18 não poderia faltar, para monitorar e garantir que nenhum menor de idade consumisse bebida alcóolica.

Nossa equipe também foi responsável por aplicar um treinamento aos colaboradores do evento sobre assédio.

Um dia recheado de emoção e solidariedade, assim pode ser definida a terceira edição do Caminhão Solidário, uma iniciativa do projeto “Compromisso de Gente Grande” em parceria com o Instituto Sabrina Sato e Grão de Gente.

Dessa vez, o projeto viajou até Barretos, onde acontece a tradicional “Festa do Peão”, e as doações foram realizadas para 7 instituições que ficaram responsáveis por fazer os repasses para as famílias. 

Nesta edição, o Caminhão Solidário doou mais de 1100 itens entre móveis e enxoval, que beneficiaram mais de 500 famílias. 

“Hoje nós temos uma ponte com as 38 instituições da cidade e com as 4 mil famílias que são assistidas diretamente, pois estão em situação de extrema vulnerabilidade. E a realidade é exatamente essa: muitos bebês chegam ao mundo sem nada, algumas mães cogitam até  em doá-los. Esse acolhimento é fundamental e o Compromisso de Gente Grande está de parabéns!”, confessou Leticia Lemos, presidente do Fundo Social de Solidariedade de Barretos.

As doações foram recebidas pelas seguintes instituições, que já haviam sido previamente cadastradas no Fundo Social de Solidariedade da cidade:

“É uma alegria gigante estar aqui com o Compromisso de Gente Grande nessa união de esforços para fazer um futuro melhor para as crianças, é para isso que a gente trabalha e é por isso que estamos aqui!”, encerrou Denise Marconi- Diretora e fundadora ICDH.